Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Grande Viagem do Pequeno Mi

por Jorge Candeias, em 30.12.16

A Grande Viagem do Pequeno Mi

Título: A Grande Viagem do Pequeno Mi

Autor: Sandro William Junqueira e Rachel Caiano

Editor: Caminho

Nº. páginas: 40

Ano: 2016

 

Sinopse:

O Pequeno Mi dá-se conta de que, aparentemente, perdeu algo, mas não sabe o que foi. Passa uma série de obstáculos e peripécias para encontrar o que perdeu e, no fim, chega à conclusão que, afinal, não perdeu: a imaginação.

Tal como Sandro William Junqueira e Rachel Caiano a não perderam.

 

Notas:

Trata-se, como facilmente se percebe, de um livro de literatura infantil, recomendado pela editora para a faixa dos 7-9 anos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:10

Dez Contos para Ler Sentado

por Jorge Candeias, em 30.08.16

Dez Contos Para Ler Sentado

Título: Dez Contos para Ler Sentado

Organizador: ?

Editor: Caminho

Nº. páginas: 144

Ano: 2012

 

Sinopse:

"10 Contos Para Ler Sentado" recolhe a interpretação da cadeira pela literatura, através de um conjunto de contos inéditos de escritores lusófonos. Pode um objeto tão simples (uma cadeira) traduzir o mundo em que vivemos? A resposta para os portugueses é por de mais evidente, ou não tivesse o nosso destino mudado após a queda de uma cadeira. O país que se suspende em torno da forma de fazer uma cadeira. Um mundo onde, até nos lugares mais comuns, há sempre uma cadeira do poder e uma dança de cadeiras. As cadeiras lusófonas deste livro são feitas de dor, de guerra, morte e abandono. Neste volume encontram-se contos de autores bem conhecidos como Mia Couto, Ondjaki, João Tordo ou Arthur Dapieve, até autores revelação, para o meio editorial português, como os brasileiros Ana Paula Maia e Vinicius Jatobá ou o cabo-verdiano Abraão Vicente. Para além da viagem à África de Waldir Araújo, estas cadeiras navegam ainda até Timor, onde Luís Cardoso nos seduz com o aroma do sândalo. Estas cadeiras são tão reais como imaginárias. Assim como a Rodésia natal de Sandro William Junqueira, um português nascido num país em estado de inexistência. Este é um livro para ler sentado e viajar sem sair do sítio.

 

Notas:

Esta antologia inclui o conto As Cebolas Tornam-nos Maus, de Sandro William Junqueira.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30

O Prazer da Leitura 6

por Jorge Candeias, em 28.08.16

O Prazer da Leitura 6

Título: O Prazer da Leitura 6

Organizador: ?

Editor: Teodolito / FNAC

Nº. páginas: 139

Ano: 2013

 

Sinopse:

À semelhança do que tem acontecido todos os anos, a FNAC apresenta mais uma edição exclusiva do volume "O Prazer da Leitura", um livro constituído por cinco contos inéditos, de cinco autores portugueses.

Autores: Dóris Graça Dias, Francisco Duarte Mangas, J. Rentes de Carvalho, Pedro Mexia e Sandro William Junqueira

A totalidade das receitas desta edição exclusiva FNAC reverte a favor do projeto “Infotecas FNAC/AMI contra a InfoExclusão”.

 

Notas:

Esta antologia inclui o conto Lote 19, de Sandro William Junqueira.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:38

Granta, nº. 4

por Jorge Candeias, em 26.08.16

Granta nº. 4

Título: Granta, nº. 4

Diretor: Carlos Vaz Marques

Editor: Tinta da China

Nº. páginas: 352

Ano: 2014

 

Sinopse:

Neste número da Granta não se pretende de modo algum retratar África. O que aqui se apresenta são "partes de África". Pelo confronto entre os textos traduzidos da Granta de língua inglesa com os inéditos de autores de língua portuguesa escritos para esta edição é possível perceber de um modo muito agudo quão diverso é um continente tantas vezes tratado como entidade homogénea. Todos estes textos, todos estes autores são casos singulares. Nada disto é a África, tudo isto é África.

 

Notas:

Este número da revista Granta inclui o conto Minha Mãe é um Peixe, de Sandro William Junqueira.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:25

No Céu não Há Limões

por Jorge Candeias, em 23.08.16

No Céu não Há Limões

Título: No Céu não Há Limões

Autor: Sandro William Junqueira

Editor: Caminho

Nº. páginas: 420

Ano: 2014

 

Sinopse:

No Céu não Há Limões descreve um mundo em guerra entre o Norte rico e o Sul pobre, em que os pobres do Sul tentam por todos os meios ter acesso ao bem-estar do Norte, e os do Norte usam de todos os meios para conservar a sua riqueza só para si.

Sandro William Junqueira não apresenta soluções, mas à medida que o livro se aproxima do final uma personagem se destaca - o padre -, procurando uma saída. Será esta uma saída?

O autor não dá a resposta. A resposta fica com cada um de nós, porque este é o nosso mundo.

 

Notas:

-

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:27

O Caderno do Algoz

por Jorge Candeias, em 21.08.16

O Caderno do Algoz

Título: O Caderno do Algoz

Autor: Sandro William Junqueira

Editor: Caminho

Nº. páginas: 144

Ano: 2009

 

Sinopse:

É antes, um romance de montagem do inconsciente: fragmentos de uma arquitectura humana, urbana e emocional. Nele encontramos um espaço/cidade/estado sem referências geográficas, temporais, históricas ou políticas. Há personagens que o habitam e se cruzam. Guiados por pontos cardeais: norte, sul, este, oeste. E reféns de uma única estação climática: primavera com chuva e vento. O encadeamento narrativo não obedece a uma estrutura linear. Mas, também, não é uma analepse consciente e planeada. É como se a cabeça que narra os acontecimentos tivesse sido acometida por uma amnésia súbita.

E o que surge na memória na pós-amnésia são estilhaços e que o passado e o presente se confundem.

 

Notas:

-

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:31

Um Piano para Cavalos Altos

por Jorge Candeias, em 19.08.16

Um Piano para Cavalos Altos

Título: Um Piano para Cavalos Altos

Autor: Sandro William Junqueira

Editor: Caminho

Nº. páginas: 368

Ano: 2012

 

Sinopse:

Uma cidadela cercada pela natureza onde os lobos são ameaça. Um muro que serve de barreira. Uma sociedade exemplarmente organizada, anos após um grande desastre. Um governo que sabe que o medo é motor e que legisla música. Uma fábrica que produz empadas e apronta cremações. Um microcosmo familiar onde um filho é amarrado a um piano. Um homem dotado da capacidade de sonhar com aquilo que ainda não aconteceu, mas que é certo ir acontecer. Uma rebelião que se levanta. Um cavalo que não perde elegância. Um corvo que gralhará na hora da sorte.

Um Piano para Cavalos Altos pretende ser uma metáfora de um mundo regido pela ordem, pela disciplina. Uma premente reflexão sobre o poder: o poder do controlo, o poder da comunicação, o poder do corpo.

 

Notas:

-

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:23

Sandro William Junqueira

por Jorge Candeias, em 16.08.16

Sandro William Junqueira

Nasceu em 1974 em Umtali, na Rodésia, atual Zimbabwe, veio para Portugal em 1976 e radicou-se em Portimão em 1986. Além da escrita, tem atividade no design, música, teatro e animação cultural.

 

Obras incluídas:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:45


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D